2007-12-18

Nave 'Deep Impact' rumo ao Hartley 2

A NASA aprovou a comutação do destino da missão Epoxi - que junta os projectos de investigação Extras--Solar Planet Observation e Deep Impact Extended Observation - para novas coordenadas. A nave ruma agora para um encontro, de proximidade, com o cometa Hartley 2. A passagem mais próxima desse corpo está agendada para o dia 11 de Outubro de 2010. A missão custará perto de 28 milhões de euros e tira partido da nave Deep Impact, pré-existente.

Essa passagem, em 2010, colocará a nave a apenas 1000 quilómetros do cometa. O equipamento empregue para conduzir o aparelho e as investigações é em tudo semelhante ao que foi usado na missão junto do cometa Tempel 1, em Julho de 2005. O Hartley 2, que a Epoxi vai explorar, poderá vir a ser identificado numa nova classe de cometas.

Além de investigar o cometa Hartley 2, a pequena nave vai apontar o maior dos seus dois telescópios a dois sistemas solares já identificados. Esta missão de observação para lá do nosso sistema solar decorrerá em finais de Janeiro de 2008, e permitirá estudar as propriedades de planetas gigantes, os seus sistemas de anéis e luas. A observação procurará ainda a identificação de eventuais planetas com massa aproximada à da Terra. Nestas observações, revelou a NASA, a Terra será encarada como se de um eventual planeta extra-solar se tratasse, do seu conhecimento podendo partir dados e valores que se tornem referência de comparação na caracterização dos novos mundos que se venha a descobrir.

Para Drake Deming, investigador principal da missão Epoxi no Godard Flight Space Centre, "a busca de sistemas planetários extra-solares representa o mais intrigante espaço de exploração do nosso tempo". Através da missão que coordena, afirma ainda que "temos o potencial para poder descobrir novos mundos e até mesmo analisar a luz que emitem e, talvez, descobrir que tipo de atmosfera possuem".

A mudança do rumo da missão e dos seus objectivos decorreu de uma incapacidade em localizar o seu alvo primordial. "Ao ser-nos impossível encontrar o cometa Boethin, optámos por uma solução alternativa", justifica Tom Duxbury, o project maganer da missão Epoxi no laboratório da NASA em Passadena, na Califórnia. O novo alvo, ou seja, o Hartley 2, é para ele "tão interessante quanto o primeiro, com a diferença de estar, contudo, a dois anos de distância". Michael A'Heam, investigador da Universidade de Maryland, acrescenta que o cometa Hartley 2 "é cientificamente tão interessante quanto o Boethin porque ambos têm núcleos activos relativamente pequenos".

O reajustar das coordenadas de voo da missão Epoxi, iniciado em Novembro, levará a nave a uma passagem próxima da Terra a 31 de Dezembro. Aí ficará em órbita estacionária, até que chegue a janela ideal de lançamento para o encontro ideal com o cometa Hartley 2, em 2010.

DN de 17 Dezembro 2007

1 comentário:

Jorge disse...

muito interessante, setôra! sou um pouco suspeito para pedir isto, mas mais imagem, pf!
beijinhos
jorge